5.29.2014

NEW IN { PINK LOVE }



Hello my dear Coquettes Misérables

Olá minhas queridas Coquettes Misérables,


Today I stopped by just to show you one of my latest acquisitions. 
This pink blouse was love at first sight and, despite the weather not being very bright, I don't get tired of using it! These are those pieces that Zara knows how to make like anyone else. It looks good on a day work and also on a day you have to be more elegant. You can know more about this blouse in here.

Hoje passei por aqui só para vos mostrar uma das minhas mais recentes aquisições. 
Esta blusa foi amor à primeira vista e, apesar do tempo não estar para cores muito alegres, não me canso de a usar! Estas são daquelas peças que a Zara sabe fazer como ninguém, que tanto ficam bem num dia de trabalho, como num dia que tenhamos que estar mais elegantes. Podem ver mais sobre este modelo aqui.


The back! // A parte de trás…!

Details // Detalhes


Within days I'll show you my Misérable Outfit with it ;) 

Dentro de dias mostrarei-vos o meu Misérable Outfit com ela ;)


Have a good Thursday <3

Tenham uma boa quinta-feira <3
















5.27.2014

MISÉRABLE PROFILE ON: { LIA GONÇALVES }




Morning lovely Coquettes & Misérables!
Today's we bring you the 6th Edition of one of my favourite features in our La Coquette Misérable.
Today's Misérable Profile is about the portuguese jewellery designer Lia Gonçalves, who I have the pleasure to know for more than 9 years now.
Observing her evolution as a designer has been delightful and has left me truly proud. Lia is one of the most creative and dedicated people I know.
We hope you enjoy this little visit to her creative universe!

Bom dia Coquettes & Misérables!
Hoje trazemos-vos a 6ª edição daquela que é uma das minhas rúbricas preferidas no nosso La Coquette Misérable.
O Misérable Profile de hoje é sobre a designer de joalharia Lia Gonçalves, que tenho o prazer de conhecer há já uns bons 9 anos e pico (como o tempo passou a correr...) e cuja evolução como designer tem sido um verdadeiro orgulho observar. A Lia é uma das pessoas mais criativas e empenhadas que conheço.
Dito isto, esperamos que gostem desta pequena visita ao seu universo como criadora!

M*






Les Coquettes: Lia, where did your interest for Jewellery / Jewellery Design come from?
Lia: I've always been somehow bonded to arts, to the creative process and manual execution/craft. However, I always thought I would follow a career in architecture, that was until I found the Jewellery Design course at ESAD a few years before I entering college.


Les Coquettes: Lia, de onde surgiu o teu interesse pela Joalharia?
Lia: Sempre estive ligada às artes, ao processo criativo e à execução manual. No entanto, sempre achei que seguiria a carreira de arquitecta, até descobrir o curso de joalharia na ESAD alguns anos antes de seguir para o ensino superior.






Les Coquettes: What drove you to become an independent jewellery designer?
Lia: The desire to create something that complemented myself.
I began by contacting with the traditional market, while interning in Póvoa de Lanhoso in 2010, where I perfected some techniques. However, the experience didn't fulfill my expectations, has I've always felt the need for more freedom to create and innovate, combining art & design, tradition & contemporaneity.

Les Coquettes: O que te levou a lançares-te como designer independente?
Lia: A vontade em criar algo que me complementasse.
Comecei por contactar com o mercado tradicional ao estagiar em 2010 na Póvoa de Lanhoso, onde aperfeiçoei algumas técnicas. No entanto, a experiência não cumpriu as minhas expectativas, senti sempre a necessidade de mais liberdade para inovar e criar, conciliando arte e design, tradição e contemporaneidade.




Les Coquettes: From where do you normally take inspiration to create your jewellery lines/collections?
Lia: From the surrounding environment but also from the insignificant. Many times from shapes & details that may go unnoticed... mainly textures and circular elements, conciliating adaptability and interaction between the user and the jewel.

Les Coquettes: Em que é que te inspiras geralmente para criares as tuas linhas de jóias?
Lia: No meio envolvente, mas também no insignificante. Muitas vezes em formas e pormenores que poderão passar despercebidos… principalmente texturas e elementos circulares, conciliando adaptabilidade e interacção entre o utilizador e a jóia.








Les Coquettes: Which is the part you enjoy the most while creating a collection: the concept or modeling the pieces?
Lia: I couldn't possibly separate one from another. In my work process, they gain shape simultaneously. At the same time that the idea is born I do the modeling through drawings and models. In my own jewelry I always search that the aesthetics component is associated with the piece's usability and to a certain interaction with the user, because of that, it is essential to materialize the concept and test its functionality. It's not enough to idealize, because, most often, it is during this process that the piece acquires the final form.

Les Coquettes: Qual a parte de criar uma colecção que te dá mais prazer: o conceito ou a modelação das peças?
Lia: Não consigo separar uma da outra. No meu processo de trabalho, juntas ganham forma paralelamente. Ao mesmo tempo que a ideia surge, faço a modelação através de desenhos e maquetes. Nas minhas jóias, procuro sempre que a componente estética esteja associada à usabilidade da peça e a uma certa interactividade com o utilizador, por isso, é fundamental materializar o conceito e testar a sua funcionalidade. Não basta idealizar, até porque, a maior parte das vezes, é durante este processo que a peça adquire a forma final.




Les Coquettes: Do you usually wear jewellery in your day-to-day? If so, what kind of pieces?
Lia: I wear my own creations, usually and almost exclusively the prototypes. I also purchase other author's pieces; I acquire one or two pieces from different designers each year. The last one I bought is made in Cork, by the designer Sofia Gomes.

Les Coquettes: Costumas usar joalharia no teu dia-a-dia? Se sim, que tipo de peças?
Lia: Uso as minhas criações, normalmente quase sempre os protótipos. Compro também joalharia de outros designers, todos os anos adquiro 1 ou 2 peças de criadores diferentes. A última foi em cortiça, da designer Sofia Gomes.










Les Coquettes: Who would you love to see wear a Lia Gonçalves piece?
Lia: Without hesitation, Tilda Swinton.

Les Coquettes: Quem é que adorarias ver usar uma peça Lia Gonçalves?
Lia: Sem hesitar, Tilda Swinton.




Les Coquettes: Which is "the piece" you haven't created yet, but would like to?
Lia: I don't wish for/have something very specific in mind, partly because I have already had the opportunity to create/design for other brands, with different positions and therefore with distinct languages from my own. One of my most recent challenges was to design stones lapidations, I had never done it before. The ability to adapt to different languages/registers gives me a special pleasure. In that sense I can say that I feel completely realized.

Les Coquettes: Qual é “a peça” que ainda não criaste mas que gostarias de?

Lia: Não tenho algo extremamente desejado, até porque já tive oportunidade de criar/desenhar para outras marcas, com diferentes posicionamentos e também, por isso, com linguagens distintas da minha. Um dos últimos desafios foi desenhar lapidações de pedras, nunca o tinha feito. A capacidade de adaptação a diferentes registos dá-me um gozo especial. Posso dizer que, nesse sentido, me sinto totalmente realizada.



Les Coquettes: Which is for you the "Holy Grail" of  Jewellery?
Lia: I can't see Jewellery in that form.
I appreciate jewellery from it's technic to it's concept, from the high jewellery to the Author Jewellery. That's why I'm abble to equate Yves Saint Laurent and Ted Noten, by framing each one in its aesthetic and conceptual spaces. 

Les Coquettes: Qual é para ti o "Santo Graal" da joalharia?
Lia: Não consigo ver a joalharia dessa forma.
Aprecio a joalharia desde a técnica ao conceito, da alta joalharia à de autor. Por isso consigo equiparar e adorar Yves Saint Laurent e Ted Noten, enquadrando-os cada um no seu espaço, estético e conceptual.









Les Coquettes: Who is the jewellery designer or jeweller/brand that you admire the most and why?
Lia: I can't specify one brand or designer…
I admire several brands and artists on both conceptual and technical level, like Onno Boekhoudt.
I am interested in his work, in the way he combines various materials with silver, the perfection in which he completes its pieces, how he assumes them from the very beginning, resulting in an unfinished finish, suggesting imperfection with technical and conceptual "perfection".
Another brand that I also consider is Majoral, strongly influenced by Formentera island, with extremely fluid pieces, simple yet at the same time functional.
I'm interested to understand what surrounds me and where I'm circumscribed to, and because of that I admire and follow several brands and authors with different languages.

Les Coquettes: E o designer de joalharia ou joalheiro/marca que mais admiras e porquê?
Lia: Não consigo especificar uma marca ou um designer…
Admiro várias marcas e artistas a nível conceptual e técnico, como Onno Boekhoudt. Interessa-me, no seu trabalho, a forma como conjuga vários materiais com a prata, a perfeição com que remata as suas peças, como as assume desde o seu começo, resultando num acabamento inacabado, sugerindo a imperfeição com a “perfeição” técnica e conceptual.
Outra marca que também considero é a Majoral, fortemente influenciada pela ilha de Formentera, com peças extremamente fluidas, simples e ao mesmo tempo funcionais.
Interessa-me perceber o que me rodeia e onde estou circunscrita, por isso admiro e sigo várias marcas e autores com diferentes linguagens.







Les Coquettes: Describe us how you imagine your "dream" studio would be like and in which part of the world would it be...
Lia: A studio/shop, with the production and the public attendance areas separated, it would be a place where the production and the end customer service would merge, somewhere in a cosmopolitan capital.

Les Coquettes: Descreve-nos como gostarias que fosse o teu estúdio "de sonho” e em que parte do mundo seria…
Lia: Um atelier/loja, com espaço de produção separado de um espaço de atendimento ao público, onde a produção e o atendimento ao cliente final se fundem, algures numa capital cosmopolita.








Les Coquettes: Tell us a little bit about your daily routine as a jewellery designer...
Lia: My studio is at my place. The weeks are meticulously organized. Mondays are to the foundry and laminate, fridays are reserved to travels: materials purchase, pieces delivery at points of sale, bathing the pieces, lifting pieces from foundries, among others..
The remaining days are for production, beginning at 8:45h. The mornings are spent between emails and the creative part. The afternoons are spent in production until 18h.
There are days which take place for a few more hours, if there is an unfinished piece, an order to design or research to be fulfilled.

Les Coquettes: Fala-nos um bocadinho sobre a rotina do teu dia-a-dia como designer de joalharia..
Lia: O meu atelier é em casa. As semanas são organizadas de forma minuciosa. As segundas são para a fundição e laminar, as sextas ficam para as deslocações: compra de material, entrega de peças nos pontos de venda, banhos nas peças, levantamento de fundições, etc.
Os restantes dias para produção, dando inicio pelas 8:45h. A manhã passa entre emails e a parte criativa. A tarde passa pela produção até às 18h.
Há dias que se prolongam por mais umas horas, se houver uma peça por terminar, uma encomenda para desenhar ou pesquisa para completar.



Les Coquettes: Imagine yourself 7 years from now. Where are you?
Lia: Physically in Viana do Castelo. As a brand, well spread by galleries around the world.

Les Coquettes: Imagina-te daqui a 7 anos. Onde é que estás?
Lia: Fisicamente em Viana do Castelo. Enquanto marca, bem espalhada por galerias no Mundo.







Les Coquettes: What about now, what are your plans/more immediate goals for the future?
Lia: 2014 will be a year of big changes, with the purpose of launching a new line and communicating the brand more. As in the medium term, I wish to grow the brand's recognition level and find a new place for my studio, which hopefully will be more accessible to the public, also having in mind the creation of a shop/studio. I intend however to preserve the characteristic environment of author jewellery.

Les Coquettes: E agora, quais são os planos para o futuro?
Lia: 2014 será um ano de grandes mudanças, com o objectivo de lançar uma nova linha e comunicar mais a marca. A médio prazo, pretendo crescer a nível de reconhecimento e localizar-me num novo espaço, que venha a ser mais acessível ao público, criando uma loja/atelier. No entanto, pretendo preservar o enquadramento característico da joalharia de autor. 








You can find more about Lia's work on her website or facebook page.
And if we haven't fulfilled your curiosity & there's something you would like to ask Lia about her work then tell us in the comments bellow!

Podem descobrir mais sobre o trabalho da Lia no seu website ou via  página de facebook.
E se ainda houver mais alguma curiosidade que gostássem de saber sobre o trabalho da Lia, digam-nos nos comentários abaixo!


Photography | Fotografia: Tânia Dioespirro, Pedro Freitas and João Gigante // Art Direction | Direcção de Arte: Cristina Laborim
A special thank you for your patience and help Pedro Freitas and João Gigante. And to Lia, a special thanks for your availability and hospitality.*
Pedro Freitas e João Gigante, um muito obrigada pela paciência e ajuda. E à Lia, um obrigada especial pela disponibilidade e hospitalidade.*




Cris Laborim, Mary M. & Tânia Dioespirro